ESTRADEIROS - Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil

 

Roteiro: Sul do Brasil

Roteiro: Uruguai

Roteiro: Argentina

 

Período: 20/Abr a 05/Mar de 2009 (baixa temporada)
Sites de Apoio:
http://webservices.maplink2.com.br/santander/MontarTrajeto.aspx
http://maps.google.com/
http://www.ruta0.com/rutas_argentinas.asp
http://www.buquebus.com/
http://www.lumaseguros.com.br/formcartaverde.htm
http://economia.uol.com.br/cotacoes/
http://www.confidencecambio.com.br/
Pra quem gosta de viajar, segue a nossa experiência!
Não esqueça de fazer uma boa revisão na caranga, como também dar uma passadinha na loja de cambio para comprar um pouco de dólares e pesos argentinos. Infelizmente é difícil encontrar nas casas de câmbio o peso Uruguaio. Uma dica importante é sempre que vc puder, faça suas compras no cartão de credito, pois é mais vantajoso, já que essa transação é baseada no dólar comercial e as casas de câmbio usam o dólar paralelo que é um pouco mais caro. Toda compra feita em moeda estrangeira, o banco converte para o dólar e depois para o real. O Banco do Brasil vende o dólar turismo(que costuma ser mais barato que os outros) para quem é cliente deles e comprova a viagem. Tanto na casa de câmbio, como no Banco do Brasil, ou fazendo a compra em cartão de credito o governo dá uma mordida IOF, que no momento estava em 0,38%.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Ribeirão Preto/SP

Destino: Curitiba/PR


Caminho <mapa>
Viagem tranquila, estradas duplas, quase o carro vai sozinho (risos). Pegamos a Anhanguera, Bandeirantes, Rodoanel Mario Covas, Regis Bittencourt(BR-116) nem precisa passar dentro de São Paulo, menos estresse. Aproveita para fazer uma visitinha no posto Graal, pois lá pra baixo quase não tem posto que presta. Curitiba é uma cidade grande e simpática. Quase toda rua é uma avenida, largas e descomplicadas. Existem avenidas expressas que suas pistas vão para o mesmo sentido (lado), pra quem mora em Ribeirão Preto, imagine a avenida Nove de Julho com as duas pistas para o mesmo lado, o resultado é que escoa bem o transito.
Passeios <site>
Curitiba tem um alto índice de área verde por habitante, com lindos parques. Não deixe de visitar!
http://www.curitiba-parana.net/parques.htm
Visitamos um mirante de uma empresa de telefonia, que valeu a pena, custou R$ 3,00 pra cada, e tem um estacionamento na frente que é mais R$ 3,00.
http://www.curitiba-parana.net/merces.htm
Hospedagem:
Recomendo que façam as reservas no hotel antes de ir, pois aconteceu que pegamos na cidade um grande evento e rodei a cidade para achar um outro hotel decente com quarto de casal disponível. Depois de rodar a cidade TODA 2x encontramos o Hotel Elo no centro, meio antigo, mas recomendo! Pagamos R$ 95,00.
http://www.hoteiselo.com.br/
Combustível: Abasteci em Ribeirão por R$ 0,96 o litro do álcool, e na Regis Bittencourt a R$ 1,29 litro do álcool.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Curitiba/PR

Destino: Gramado/RS

Caminho <mapa>
Viagem cansativa, toda estrada simples e alguns trechos em reforma. Pegamos a BR-116 até Vacaria/RS, poderíamos ter ido direto até Caxias do Sul/RS que o caminho é mais fácil, só que tem mais pedágios, preferimos ir até Bom Jesus/RS (RS-476) estrada muito linda com plantação de maçãs dos dois lados, parece arvore de natal (risos). Para ajudar algum mané colocou a placa da entrada da cidade em lugar errado, acabei errando e tive que voltar uns 30km. Chegando em Bom Jesus pedi informação para pegar a estrada que chega em Gramado, o tiozinho do posto me indicou um trecho de terra que estava pra ser asfaltado. A trepidação queimou uma lâmpada de freio traseira, e acendeu um alerta no painel (tive que trocar em Canela, ficou em 5 reais). Vi um golzinho rebentado numa arvore. Canela-Gramado/RS são duas cidades coladas e de uma beleza impressionante. Parece outro país! Construções no padrão europeu. Na época que fomos (final de março) tem uma festa tradicional em Gramado, chamada festa da Colônia, todos os moradores das fazendas das redondezas levam seus produtos(frutas, sucos, pães...)para vender e existem musicas típicas, uma mistura de descendentes alemães e italianos. Tudo muito barato e bonito, recomendo! Cuidado antes de entrar nos restaurantes de Gramado, pois um prato pode custar mais de R$ 50,00. Os ovos de pascoa caseiros são uma delícia, mas 'uma facada', como tudo em Gramado. Em Canela existem alguns restaurantes de 9,90 o quilo, foi o lugar mais em conta que achamos por lá. Esqueça feijão carioca que estamos acostumados, pois no RS só vi feijão preto (parece no Rio d Janeiro).
Passeios <mapa_gramado> * <mapa_canela>
Em Gramado tem o Parque Knorr também conhecido por Aldeia do Papai Noel, para entrar custa R$ 12,00 cada. Muito legal para as crianças, tem até renas. Em Canela, tem a igreja de pedra e o Parque do Caracol R$ 12,00 cada. Não esqueça de visitar o mundo a vapor R$ 6,00 cada.
Hospedagem:
Ficamos num hotel muito simpático, pagamos R$ 80,00 p/ dia.
http://www.hotelencantosdosul.com.br/
Combustível: Abastecemos no Paraná onde o litro do álcool foi de R$ 1,59.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Gramado/RS

Destino: Punta del Este/UR

Caminho <mapa>
Viagem longa, mas tranquila, recomendo sair antes de amanhecer. De Gramado/RS até Taquara/RS tem uns radares, cuidado! Sempre siga as placas que indicam Porto Alegre/RS, que lá tem que pegar a BR-116. De Parobé/RS até Guaíba/RS a pista é dupla, dai pra frente só simples. Siga pela BR-116 até Pelotas/RS, vc pode seguir por dois caminhos para chegar no Uruguai. Um deles é seguir a BR-116 até Jaguarão/RS o outro é pegar a RS-471 até Chuí/RS. Segui para Chuí, pois ouvi dizer que a estrada é linda, com lagos e fazendas, realmente constatei isso, sem falar que é uma reta quase infinita com pouco movimento, foi difícil segurar o ponteiro do carro. Não se vê nada além de fazenda em 120km até um povoado. Chegamos em Chuí/RS não gostei muito do que vi. Existe uma avenida que separa o lado brasileiro do lado uruguaio (Chuy). Ruas sujas, poucas lojas de duty free. Só compensa comprar Cosméticos e bebidas, pois a maioria das coisas são o mesmo preço daqui. Não esqueça de passar na casa de câmbio e comprar um bom tanto de pesos uruguaios. O valor de cambio era de 1 real = 10 pesos uruguaios. Em vários lugares eles aceitam o dinheiro estrangeiro como o peso argentino, real e dólar americano; Só que nas mudanças cambiais eles sempre te dão uma roubadinha, são centavos daqui e dali, tem hora que eles falam que não tem troco e vc roda com alguns reais, então leve o dinheiro deles que no final das contas vc pode fazer uma economia. Pare na fiscalização de fronteira para fazer o papel de imigração IMPORTANTE. Não esqueça de fazer o Seguro-Carta Verde, pois sem ele vc não entra dirigindo nos países do Mercosul. Em Ribeirão ninguém se habilitou em fazer, tive que fazer pela internet na Luma Seguros em São Paulo, 15 dias ficou em R$ 146,00, me enviaram pelo correio, tranquilo. Importante também é ter um segundo triangulo no carro e transitar com os faróis ligados até mesmo de dia, já que é lei de transito deles. As estradas uruguaias não mudaram muito o visual, fazendas e mais fazendas. Interessante que eles enrolam o feno que eles cortam em cubo, diferente das fazendas daqui, imagine vários rolos amarelos pela fazenda... Seguimos pela ruta 9 até quase em San Carlos e depois mudamos de pista até a ruta 1(beira a costa do mar) para Punta del Este, que deu menos de duas horas. As cidades de Punta del Este, Maldonado e San Carlos são coladas. Fiquei muito impressionado com Punta. Tudo lindo, casas prédios, pelo que ouvi falar, os ricos do Uruguai a 30 anos atrás(década de 80) resolveram construir essa cidade, tudo muito caro, tem que ser rico pra viver lá mesmo.
Passeio <mapa>
Hospedagem: Ficamos num hotel bonito, mas com cheiro forte, parece mofo, acho que nunca abrem as janelas, acredito que o quarto mais caro não tem esse problema, por isso não recomendo. Perto da realidade da cidade, pagamos barato U$ 69,00 p/ dia, o normal é 100 dólares pra mais.
http://www.chalet.com.uy/
Combustível: No Rio Grande do Sul o litro do álcool foi de R$ 1,79. No Uruguai era de UR$ 23,00 o litro da gasolina (um pouco mais barato que no Brasil). Os postos da ANCAP e Petrobras disputam espaço no Uruguai.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Punta del Este/UR

Destino: Montevideu/UR

Caminho <mapa>
Dá uma piscada e já está lá, basta seguir pela Ruta 1 por uma hora e pouco. Quando cheguei em Montevidéu fiquei um pouco assustado, olhei para o lado e vários carros amassados e raspados, já imaginei que os caras eram navalhas. Não deu pouco para um cara jogar o carro na minha frente. Virei para a minha esposa e falei que estava ficando preocupado, mas graças a Deus não aconteceu nada. Muito cuidado quando vc estiver transitando pelas avenidas e for virar para as ruas menos importantes, pare o carro e espere os pedestres passarem, pois eles têm a preferência e nem olham para atravessar, virei com tudo e o muleke assustou e resmungou algumas coisas em espanhol. Tem uns peruanos com aquelas roupas que parecem tapetes, ficam pedindo dinheiro nos semáforos. Quando ele viu que era placa do Brasil, ficou numa alegria e falou que ia ganhar reales, hehe. Estava doido para estacionar o meu carro o mais rápido possível, pois o estresse estava me corroendo. É preocupação em achar o endereço do hotel e não andar como tartaruga nas avenidas. Até que achamos o hotel, graças a Deus tinha um estacionamento, pequeno, mas ia ficar lá sem correr risco de amassar. O bom desse hotel é que fica no centro e pertinho dos pontos turísticos. Dá pra fazer tudo a pé mesmo, ou no máximo pegar um taxi.
Passeio <mapa_geral> * <mapa_cidade_velha>
Visitamos nossos amigos da família Borges, muito amáveis como sempre. Pegamos algumas dicas de passeios em Montevideo e Buenos Aires. Montevideo é uma cidade fácil de se encontrar, existem avenidas que atravessam quase toda cidade. Não deixe de caminhar na Rampla (orla marítima), muito bonito, pena que todo mundo resolve caminhar com o cachorro e eles fazem sujeira e não catam. No centro tem alguns monumentos bonitos. A Ciudad Vieja (cidade velha) tem umas coisas legais, principalmente o Mercado del Puerto (mercado do porto) fica de frente a entrada do porto. Eles fazem uma carne fantástica. Existe um prato típico chamado Parrilla ou Parrillada vem carne de todo tipo, muita carne, carnes boas e carnes não tão boas, como por exemplo Rim, intestino, bago...
http://pt.wikipedia.org/wiki/Churrasco
Recomendo o Assado, vem um bifão de dar agua na boca. Cuidado ao pedir carnes por lá, pois eles comem as coisas quase cruas. Existe a carne normal que pra nós é quase crua, existe a "al punto" que é mal passada e existe a "passada" que pra nós já está boa. Eles acham um absurdo carne passada (risos). Quase todo prato acompanha papas(batata) fritas espanholas, minha esposa adorou (risos). A linguiça chama Chouriço e o chouriço chama chivitos. Eles dão muito valor ao chivitos, comem todo dia, existe de todo tipo. O presunto chama Jamom e queijo chama Queso. Eu gosto muito de presunto, quando fui no mercado, fiquei doido com a quantidade de tipos de jamom. Tem um tal de queso colonia que é muito gostoso também. A cidade de Montevidéu mistura coisas novas com coisas velhas e coisas velhas em restauração. As pessoas são simpáticas e gostam de brasileiros. No momento eles não gostam muito de argentinos, pois existe uma briga dos dois países, o Uruguai quer instalar uma empresa de papel e celulose as margens do rio que passa pelos dois países o Mar del Plata e os argentinos alegam que trará problemas ambientais para eles. O problema foi que alguns argentinos retardados cortaram a ponte que ligava o Uruguai a Argentina e a viagem entre Montevidéu a Buenos Aires teve que ser prolongada até a próxima ponte e essa voltinha dá por volta de 200km. Os laços entre os dois países são fortes, na dança e comida. Pontos negativos de Montevidéu são as calçadas quebradas, difícil transito de pedestres, o mal cheiro nas ruas, parece que o povo urina nas calçadas. O povo fuma muito. As coisas são tão caras como no Brasil. Demos uma volta no Shopping Punta Carretas, muito simpático, depois fiquei sabendo pelos nossos amigos que lá já foi uma prisão, ai entendi as paredes velhas que tem lá. Aproveitamos para comprar a passagem de barco de Colonia-Uruguai até Buenos Aires-Argentina no guichê da empresa Buquebus.
Hospedagem: Encontramos um hotel bacana, só que pra ajudar os paraguaios alugaram todos os quartos mais baratos (jogo das eliminatórias da Copa de 2010 Uruguai X Paraguai), tivemos que ficar num quarto que era um pouco mais caro, pagamos US$ 75,00 p/ dia.
Combustível: Parei num posto da Petrobras, tinha uma tal de nafta 95 (gasolina aditivada) por UR$ 23,00 o litro.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Montevideu/UR

Destino: Colonia del Sacramento/UR

Caminho <mapa>
Estrada quase toda duplicada, em alguns pontos parecia a Rod. Anhanguera, matei um pouco da saudade do Brasil (risos). Uma parte da pista tinha palmeiras imperiais dos dois lados, coisa linda. Duas horas de viagem, tranquila.
Passeio <mapa>
A cidade de Colonia é uma cidade muito interessante, com uma rica história, pois pertenceu a Espanha, depois a Portugal e agora ao Uruguai, sua posição no Mar del Plata é importante para navegação. Vale a pena dar um passei pelo Bairro Histórico, tem casas com estilo espanhol e outras com ruas e construções portuguesas. Você pode alugar um quadricículo (moto de quatro rodas) para dar uma volta na cidade. Na avenida principal chamada General Flores, tem um restaurante "La Pasiva" que eu comi um delicioso Cuadril con fritas, hummm. Os cortes de carne são diferentes do Brasil, não existe picanha!
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Colonia del Sacramento/UR

Destino: Buenos Aires/AR

Caminho <mapa>
Existem duas opções para seguir viagem. A primeira seria pegar o barco com o carro e descer em Buenos Aires, depois seguir viagem pela Argentina. A segunda era deixar o carro em Colonia e ir para Buenos Aires a pé e depois voltar e seguir viagem pelo Uruguai. Nosso amigo Ricardo de Montevidéu disse que os argentinos são loucos no volante. Pensando em não me estressar, resolvi procurar um estacionamento em Colonia e deixar o carro, ai por próximo ao porto mesmo, onde a mulher nos cobrou UR$ 100,00 p/ dia(10 reais). O ingresso do Buquebus (site no topo) nós já havíamos comprado em Montevidéu, que custou UR$ 933,00 cada, pois pegamos o Barco rápido que faz o trajeto em 1h. São 40km de rio. IMPORTANTE levar os papeis que vc ganhou na imigração lá em Chuy, pois os funcionários da imigração da Argentina fica dentro do porto de Colonia mesmo. Eles pegam esse papel e dão um outro com a autorização para entrar na Argentina. O Barco é bonito tem até uma pequena lanchonete dentro, não demorou quase nada e já estávamos no porto de Buenos Aires. Pegamos um taxista louco, saiu atravessando a frente dos outros carros, enfiou o carro no meio de outros dois que estavam esperando o sinal abrir, achei que ia arrancar os espelhos, o pior era que ele olhava para os lados e falava comigo, foi por Deus que chegamos no hotel inteiros. Tinha que torcer pro Boca mesma.
Passeio <mapa>
Os argentinos não gostam muito de brasileiros, sempre que tinha que perguntar algo pra alguém, pensava 20x antes, mas sempre nos deram informações corretas. Era próximo da hora do almoço, fomos dar uma volta na cidade e procurar algo pra comer. Nunca vi gente que gosta tanto de Mcdonalds como esses argentinos. Tem vários espalhados pela cidade. Argentino tem costume de tomar o café da tarde em cafeterias e notamos uma quantidade muito grande de Mccafé e Havanna espalhados pela cidade e todos lotados. Demos uma volta pelo calçadão, muitas lojas de marca como Nike, Adidas e outras, que vendiam bolsas, tênis, relógio, coisas da própria marca. Muitos artistas pelo calçadão, desde estatua até casal dançando tango. Ficamos num hotel próximo da Casa Rosada, onde fica a presidenta. Aproveitamos na volta para dar uma passada por lá. As construções na argentina são bonitas, com muitos detalhes, todos prédios antigos bem conservados. Na volta passamos num mercadinho próximo do hotel, os chineses dominam tudo que é mercadinho lá. Foi uma luta para o chinês entender o que eu estava dizendo. Acho que nem Espanhol eles sabem direito. Compramos algumas coisas pra estocar a geladeira e fazer um lanche antes de dormir. Na televisão não tem nada em português. Em Montevidéu tinha pelo menos a Record. Quando chegamos no hotel o atendente perguntou se queríamos conhecer alguma casa de Tango o valor sem o jantar era de U$ 50,00 por pessoa. Já fizemos a reserva, pois ele disse que costuma encher. Às 20h a Van veio nos buscar para assistir o espetáculo de tango em uma casa famosa de Buenos Aires, chamada Sr. Tango. Achei que ia ser uma chateação de dança, mas me surpreendi, pois é muito interessante, tem dança, orquestra, cantores, e algumas encenações, o palco é mecânico, levanta tem hora, tudo estilo Broadway nos EUA. Valeu a pena! Dia seguinte nossa missão era conhecer pelo menos mais dois pontos turísticos. Pela manhã fomos até a Recoleta. Uma decepção! Os argentinos dão muito valor a cemitério, diferente de nós que mantemos distância. Os ricos moram no bairro da Recoleta que é ao entorno do cemitério, casas muito bonitas. Os melhores restaurantes ficam também nessa área. Demos uma volta no cemitério, tudo muito bonito de mármore e esculturas suntuosas. Vimos alguns caixões próximos do vidro que fecham o mausoléu. Tudo muito sinistro! Do lado de fora vimos um carro da polícia, parece aquelas Romisetas antigas, muito legal. Na volta para o hotel, encontramos um Carrefour Express, já aproveitamos para comprar um vinho argentino barato e gostoso. O legal que o governo argentino devolve os impostos que os turistas pagam, basta apresentar os papéis das compras no aeroporto que eles reembolsam. No caso de compras feitas no VISA eles devolvem na mesma hora, aparece um desconto no recibo. A tarde fomos até o Porto Madero, coisa linda! Não dá para explicar muito, mas tem um shopping lá na beira do Mar del Plata. Fiquei impressionado com o preço da comida de um restaurante lá U$ 150,00 e eles ainda tem coragem de colocar escrito do lado de fora. Muita gente passeando por ali. Bastante estrangeiros.
Hospedagem: Os hotéis melhores são os que ficam no centro, são antigos, mas as atrações turísticas ficam nas proximidades. Ficamos num que é puro luxo, pois ele é 4 estrelas e gostamos das instalações e café da manhã impressionante, mas achei caro, pagamos US$ 95,00 p/ dia.
http://www.cambremonhotel.com.ar/
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Buenos Aires/AR

Destino: Colonia del Sacramento/UR

Caminho <mesmo do anterior só que sentido contrário>
Ainda bem que já havíamos comprado o ingresso do Buquebus em Montevidéu, pq estava muito cheio o porto de Buenos Aires, a passagem custou UR$ 773,00 cada para o Barco lento que faz o trajeto em 3h. IMPORTANTE levar os papeis que vc ganhou na imigração no barco anterior, pois a imigração uruguaia que fica dentro do porto de Buenos Aires, pegam esse papel e te dá um outro com a autorização para entrar no Uruguai. O Barco é bonito bem maior que o outro, tem até heliporto, vários andares, também com uma pequena lanchonete dentro, legal que ele tem uma loja de Free Shop com produtos para comprar, tive que comprar uma ultra barra de troblerone, hehe. Essa viagem demorou demais, chegou no final meu estomago não aguentava as balançadas, pensei que ia passar mal. Por fim chegamos ao porto, procurei minha caranga, e estava lá parecia que sorriu pra mim, não aguentava mais andar a pé... Paguei os 200 pesos uruguaios +/- 20 reais.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Colonia del Sacramento/UR

Destino: Santana do Livramento/RS

Caminho <mapa>
Muito cansativa, um trecho pela ruta 1 e em Canelones mudar para ruta 5 até não aguentar mais (risos). Acho que a alegria de ver minha caranga era tanta que excedi a velocidade e próximo da cidade de Durazno, dois guardas rodoviários com o secador na mão (radar de pistola) me pararam e queriam me cobrar uma multa de R$ 630,00 de qualquer jeito. Conversa vai..., acabou ficando por R$ 100,00. Ele disse que não ia fazer recibo porque eu estava com pressa e era burocracia desnecessária, mas pra eu ficar tranquilo que aquele dinheiro ia entrar para os cofres públicos. Espero que isso tenha sido verdade, pois entreguei na mão de Deus e segui em frente. Passamos pela cidade de Paso de los Toros, eles fazem um refrigerante muito famoso com uma laranja chamada Pomelo, no começo é azedo, depois acostuma. Acho que o Uruguai é todo rural, com poucas cidades e distantes uma das outras. O estranho é que todas as pontes eles esqueceram de fazer o acostamento, fica muito estreita e perigosa a noite. Atravessamos o pais ao meio e passamos por menos de dez cidades (país pequeno). Vimos um pouco de pobreza em todas as cidades que passamos, comum da América Latina.
Passeio <mapa>
A cidade é grande, tem metade do lado brasileiro (Santana do Livramento/RS) e metade do lado uruguaio (Rivera). Rivera é uma cidade de comercio FREE, é conhecida como "PARAGUAI" deles. O comércio é forte e tem as grandes marcas a um preço acessível. Almoçamos um bom Assado, compramos muitas caixas de alfajor da marca Punta del Este, uma delícia!!!!

Hospedagem: Tivemos dificuldade para encontrar um hotel a noite, acabamos ficando em um hotel muito antigo, no centro do lado brasileiro, nem lembro o nome, por R$ 60,00.
Combustível: Abastecemos no Uruguai, nem lembro a cidade, mas parece que o preço é tabelado, paguei UR$23,00 o litro da gasolina.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Santana do Livramento/RS

Destino: Porto Alegre/RS

Caminho <mapa>
Atravessamos o estado do Rio Grande do Sul, muito gado, vi alguns homens vestidos com roupa de bombacha, típico gaúcho, achava que era coisa das antigas, mas ainda é comum por lá. Sentei o pé no acelerador, pois saímos tarde de Rivera e chegamos meia noite em Porto Alegre, já vendo estrelas de cansado. Assustei com um motoqueiro me seguindo por quilômetros. Quando ele conseguiu me alcançar no semáforo ele me entregou um folheto de um hotel. Disse pra ele que ia ficar num motel e ele me indicou como chegar lá. Que susto!
Passeio <mapa>
Estávamos muito cansados e desistimos de dar uma volta na cidade, conhecemos mais as ruas e avenidas que passamos. Achei complicado andar de carro lá, tem corredores de ônibus e obriga a fazer retornos muito distantes.
Hospedagem: Achamos um motel bacana pra ficar, pagamos R$ 68,00. Fica perto do aeroporto, o caminho é meio sinistro parece a rua José Bonifácio a noite com muitas pessoas bonitas e bacanas abanando a mão pra gente (risos), ponto de prostituição de todo tipo.
http://www.guiademoteis.com.br/
Combustível: Em todo o Rio Grande do Sul os postos não sabem direito o que é álcool. De todas as bombas, apenas uma lá no fundo do posto tem álcool. Infelizmente nossos governantes falam de exportar álcool pelo mundo a fora, mas no próprio brasil esse combustível não é popular. Encontrei álcool de até R$ 1,91 o litro.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Porto Alegre/RS

Destino: Praia Guarda do Embau - Palhoça/SC

Caminho <mapa>
Esse trecho da BR-101 foi uma loucura, o governo está fazendo duplicação nessa pista por aquele plano PAC do governo e está usando uma pista e as vezes meia pista, tem que parar um lado para o outro passar, que dureza. Teve um trecho que consegui andar a 80km/h o resto foi menos que isso. O caminho tem menos de 500km demorei 9 horas. A vantagem que todos os pedágios estavam desativados. Acho que essa obra vai longe, pois tem pontes no caminho que nem começaram. Tem algumas lojas de roupa no caminho em Sombrio e Tubarão que valem a pena visitar.
Passeio <mapa>
A praia é linda demais, tem tudo de interessante, uma montanha, areia branca e o encontro de um rio, que é preciso atravessar de barquinho, custa R$ 1,00 a ida e volta. A cidade parece cenário de novela, com cinco ruas apenas, tudo construído usando madeira e um estilo bem bonito.
Hospedagem: Ficamos na primeira pousada que encontramos, a Pousada Boa Vista era nova e não tinha muito do que a gente reclamar.
http://www.boavistapousada.com.br/pagina1.htm
Combustivel: (perdi minhas anotações)
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Praia Guarda do Embau - Palhoça/SC

Destino: Morretes/PR

Caminho <mapa>
Estrada bem tranquila, com alguns pontos em reforma. Resolvemos descer pela estrada da Graciosa, logo depois que passa Curitiba tem a entrada, são trechos bem apertados de estrada simples e as montanhas com flores de todo tipo, coisa mais linda. Pena que tinha alguns trechos que estava nublado.
Passeio <mapa>
Resolvemos de última hora fechar a viagem com chave de ouro, fazendo um passeio de trem. Dormimos em Morretes e logo pela manhã fomos até a rodoviária até a Rodoferroviária de Curitiba para descer de trem. Que passeio lindo, trens bem conservados e ficamos num vagão que era intermediário, pouca coisa mais cara e tem o guia explicando a viagem. O trem vai até o porto de Paranaguá e depois tem um barco que leva até Ilha do Mel pra quem quiser se aventurar.
http://www.serraverdeexpress.com.br/
Hospedagem: Ficamos em uma pousada no centro da cidade, bem gostosa.
http://www.pousadacidreira.com.br/
Combustível: Posto em Morretes/PR estava 1,49 o alcool.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ponto de Partida: Morretes/PR

Destino: Ribeirão Preto/SP

Rumo a Califórnia Brasileira - Melhor Cidade de Todas

Caminho <mapa>
Tranquilo, pega BR-116 até São Paulo, Rodoanel Mario Covas, Bandeirantes, Anhanguera, tudo estrada dupla, show de bola.
Para quem não é de Ribeirão, venha passear aqui, cidade de comércio forte, mas com muitos lugares para se divertir e chopp para tomar.
http://www.ribeiraopreto.sp.gov.br/
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Se vc gostou desse roteiro e quiser nos mandar um alô: matox@matox.com.br
Faça uma planilha para se organizar <excel>

Mateus e Andressa